QUILOMBO

BIOGRAFIA:

A banda surgiu com a proposta de contar momentos históricos da humanidade com a musicalidade underground, flertando com o Death Metal, o Grind e Hardcore, contando com músicos experientes da cena paulistana e embaçados por fontes históricas que até pouco tempo não eram consultadas e completamente ignoradas, puramente por questões ideológicas para manter a ordem vigente, até uma década atrás, era impensável debruçarmos em fontes e historiadores africanos ou indígenas, porém a outra versão vem deles e eles devem ser consultados também, como a banda tem um historiador ‘chato e curioso’, com pós-graduação e cursos na área de história africana e indígena, e cansado de ler, ver e ouvir comentários, letras e headbangers falando um monte de absurdos a respeito do assunto, gente reproduzindo discursos eurocentrista e impregnado de pré-conceitos e discriminação, se viu na necessidade de juntar o Metal com história, para mostrar a versão dos vencidos, dos que foram calados, exterminados e nunca foram realmente ouvidos ou levado em consideração a história vista por parte deles.

A ideia não é levantar uma bandeira política propriamente dita, mas desmascarar a histografia tendenciosa que temos em nosso país e nada melhor que usar o Metal, a música underground como trilha sonora para isso.

Quilombo é formado por Allan Kallid na guitarra e baixo e Panda Reis na bateria e vocal, a banda está lançando seu primeiro EP intitulado “Itankale”, pelo selo Poluição Sonora Records, e segue levando seu estilo contestador aos quatro cantos, além de estar planejando um novo material, tendo em vista que a banda tem muito a mostrar e falar.

O EP “Itankale”, é um disco que conta a história do Africano que veio escravizado para o Brasil e tem quem se adaptar a uma realidade completamente diferente do que viviam até então, imaginem Reis, Príncipes e Rainhas mudarem de vida da noite para o dia, imaginem povos que tinham como a natureza como sua principal característica ver sua realidade, toda ela, virada ao avesso. Um povo, uma etnia toda perseguida, torturada, escravizada, estuprada e perseguida até quase seu extermínio e mesmo assim persistem, sobrevivem e influenciam seus algozes. Como foi à história do Africano durante e após o cativeiro e como se encontra sua realidade em pleno século XXI, mas não pela visão que conheces nos livros e a história caucasiana escravocrata e racista que nos enfiaram guela abaixo até a pouco tempo. Hoje os Africanos estão escrevendo seu passado, sua história, com a veracidade dos reais fatos, pela ótica de quem apanhou, de quem foi acorrentado e arrancado de seu País, de seu povo, pela ótica de quem foi açoitado, espancado e morto nos troncos e caçados nas matas, simplesmente por serem africanos, eis aqui a nossa visão de toda essa história, agora contada por mão negras... e claro que alguns não aceitarão como grandiosa e evoluída eram nossos ancestrais africanos.

Quilombo não veio para causar desigualdade ou pender a balança para um lado, mas veio para falar a versão à visão de quem não tinha voz e nem direito de escrever e falar de si mesmo, e sim equilibrar a balança.

FORMAÇÃO:

Allan Kallid – guitarra e baixo
Panda Reis – bateria e vocal

LINKS RELACIONADOS:

|Facebook|Twitter|Contato|

 Foto Promocional COM LOGO Lo-Res (.JPG)
 Foto Promocional 1 Hi-Res (.JPG)
 Logo da Banda Hi-Res (.PNG)

 
(Material completo da banda especial para IMPRENSA, clique no link e solicite.)

 
(Material completo da banda especial para PRODUTORES, clique no link e solicite.)


(Material completo para PÚBLICO EM GERAL, contendo a discografia em ordem cronológica, seus reviews, entrevistas, matérias especiais, prints ou fotos de revistas. ARQUIVO LEVE em PDF).


(Material disponível no site da Sangue Frio Records. Clique e compre agora.)


Agenda

 

Contatos para shows:
(46) 98838-7204 (WhatsApp)
[email protected]